Posts tagged ‘Biblia’

15 de junho de 2013

A Caverna de Adulão

por Fernando "Eagle" de Sousa

I Sm 22:1-5

Caverna_AdulaoAdulão: Significa Justiça do povo, refugio, esconderijo; é um complexo de cavernas que fica no vale de Elá, e segundo os arqueólogos e exploradores, existem partes desse complexo de cavernas que ainda não foram exploradas, e certamente caberiam ali todo aquele exercito que se ajuntou a Davi.* Mas poderíamos estar nos perguntando: O que Davi, um valente, o homem que derrotou o gigante Golias, o valente cantado pelas mulheres de Israel em suas musicas (Saul matou a mil e Davi aos Dez milhares), o que esse homem estava fazendo ali naquela caverna?* A caverna de Adulão foi um lugar de tratamento na vida de Davi.* Davi havia vivido um momento de glória, estava bem com o povo, e esse estar de bem com povo, por Ter caído nas graças do povo, por Ter sua unção reconhecida e valorizada pelo povo, Davi despertou ciúmes em Saul , despertou a inveja de Saul, que passou então a persegui-lo. Saul perseguiu a Davi porque ele sabia que o reino seria tirado dele, porque o profeta havia dito a ele que seu reino seria rasgado e tirado de suas mão, e ele então começou a perceber que ele era o rei, mas o ungido não era ele.* Israel passou a viver uma situação interessante, o rei que estava no trono, tinha perdido a sua unção.* O Ungido de Deus não estava no trono, Israel passou a viver uma situação de Ter um Ungido e um ex-ungido. Saul não aceitava essa situação, mas a unção de Deus havia sido tirada de sobre ele, aquele Saul que antes profetizava junto aos profetas e que a bíblia nos fala que o Senhor havia tirado uma porção do seu Espírito de sobre os 70 profetas e colocado sobre ele era coisa do passado.

* Queridos: a unção pode ser retirado de nós se não obedecermos à vontade do senhor, se não fizermos aquilo para o qual nos capacitou, se não nos dermos com amor e responsabilidade para o seu reino, a unção pode ser retirada de sobre nos.
* É isso mesmo que você esta ouvindo: A UNÇÃO SE PERDE. Foi o que aconteceu com Saul, ele perdeu a unção do Espírito de Deus em sua vida.

* O que é unção? Unção é uma capacitação especial que o Senhor nos dá para realizarmos a sua obra.

* Perde-se a unção e fica somente o azeite sobre os cabelos. Tem muita gente vivendo somente de sua força e do azeite que ainda pensa estar sobre sua cabeça, mas a unção de Deus se foi há muito tempo.

* Davi estava ali naquela caverna por causa da perseguição do ex-ungido Saul, e ali foi um lugar de tratamento de Deus na vida de Davi.

O QUE ADULÃO PODE SIGNIFICAR PARA NÓS?

1) Adulão é um lugar de significado profético: I Samuel 22:01 –“ Davi retirou-se dali e se refugiou na caverna de Adulão; quando ouviram isso seus irmãos e toda a casa de seu pai, desceram ali para Ter com ele.”

* A palavra de Deus, a Bíblia Sagrada, nos conta que os irmãos de Davi não criam nele, não o valorizavam, tanto é que por ocasião da guerra com os filisteus, quando Golias desafiava ao povo de Israel, Davi chegando ao campo de batalha foi destratado por seus irmãos que o chamaram de michiriqueiro, curioso, intrometido, metido a besta, e agora estavam ali buscando refugio junto a Davi em Adulão.

* Davi aqui é como uma figura de Jesus, seus irmãos não criam nele, escarneciam dele no começo de seu ministério, conforme vemos em João 07:3-5 “Dirigiram-se pois, a ele os seus irmãos e lhe disseram: Deixa esse lugar e vai para a Judéia, para que também os seus discípulos vejam as obras que fazes. Porque ninguém há que procure ser conhecido em publico e, contudo, realize os seus feitos em oculto. Se fazes essas coisas, manifesta-te ao mundo. Pois nem mesmo seus irmão criam Nele.”

* A Palavra de Deus nos relata que depois de um tempo os irmãos de Jesus, os filhos de Maria, creram nele e buscaram nele refugio, tanto que Tiago, irmão de Jesus, se tornou Pastor da Igreja de Jerusalém e nos deixou como legado a epistola de Tiago. Os irmãos de Jesus são os filhos de Israel, e isso é profético, pois Israel nos tempos da tribulação buscara refugio no Senhor.

2) Adulão é lugar de sair da superficialidade e buscar profundidade insondável.* Na caverna de Adulão, existem lugares profundos ainda não sondados, lugares onde não se conseguia medir a profundidade. Mas Davi conhecia em profundidade ao Senhor, ele conhecia o Bom Pastor (Salmo 23) aquele que o havia livrado do Urso e do Leão, aquele que havia entregue o gigante e todos os filisteus em suas mãos.* Davi conhecia ao Senhor, e seu conhecimento não era superficial. Precisamos entrar em Adulão para conhecermos ao Senhor com intimidade.3) Adulão é lugar de transformar a humilhação em honra.Quem foram os homens que procuraram a Davi: (Vers.02) “Ajuntaram-se a ele todos os homens que se achavam em aperto, e todo homem endividado, e todos os amargurados de espírito, e ele se fez chefe deles; e eram com ele uns quatrocentos homens.”* Ali estava um Rei ungido, refugiado numa caverna, e só veio ao seu encontro, só veio estar com ele aqueles que realmente precisavam dele.

* Os filhos de Coré ouviram muitas vezes, conforme nos relatam no salmo 42: “1 Como o cervo anseia pelas correntes das águas, assim a minha alma anseia por ti, ó Deus! 2 A minha alma tem sede de Deus, do Deus vivo; quando entrarei e verei a face de Deus?3 As minhas lágrimas têm sido o meu alimento de dia e de noite, porquanto se me diz constantemente: Onde está o teu Deus?4 Dentro de mim derramo a minha alma ao lembrar-me de como eu ia com a multidão, guiando-a em procissão à casa de Deus, com brados de júbilo e louvor, uma multidão que festejava.5 Por que estás abatida, ó minha alma, e por que te perturbas dentro de mim? Espera em Deus, pois ainda o louvarei pela salvação que há na sua presença.6 Ó Deus meu, dentro de mim a minha alma está abatida; porquanto me lembrarei de ti desde a terra do Jordão, e desde o Hermom, desde o monte Mizar.7 Um abismo chama outro abismo ao ruído das tuas catadupas; todas as tuas ondas e vagas têm passado sobre mim.8 Contudo, de dia o Senhor ordena a sua bondade, e de noite a sua canção está comigo, uma oração ao Deus da minha vida.9 A Deus, a minha rocha, digo: Por que te esqueceste de mim? por que ando em pranto por causa da opressão do inimigo?10 Como com ferida mortal nos meus ossos me afrontam os meus adversários, dizendo-me continuamente: Onde está o teu Deus?11 Por que estás abatida, ó minha alma, e por que te perturbas dentro de mim? Espera em Deus, pois ainda o louvarei, a ele que é o meu socorro, e o meu Deus.”

* Hoje você pode estar na mesma situação de Davi, quando as pessoas que o rodeiam te perguntam: “Onde está o teu Deus?”

* O Senhor livrou Davi das mãos de Saul e muitos daqueles endividados, daqueles apertados, amargurados de espírito se tornaram em heróis em Israel, porque o Nosso Deus é um Deus que exalta ao humilde e abate ao soberbo.

* Adulão é o lugar que aceita os perseguidos e injustiçados e os redime, os transforma, e os torna gente.

4) Adulão é lugar de troca de liderança e governo.

* Aqueles 400 homens, antes serviam a Saul, mas não encontraram nele unção, não encontraram nele refrigério, não encontraram nele um sacerdote que os apascentasse diante do Pai, foram rejeitados por todos, mas encontraram refrigério e abrigo em Adulão. Davi recebeu a todos.

* O senhor Jesus, assim como Davi em Adulão diz para você nessa noite: “Vinde a mim todos vós que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei”. Eu vos receberei.

* Aqueles homens que antes serviam a Saul, agora serviam a Davi, Trocaram o governo de suas Vidas.

* Hoje também, é o tempo de você mudar o Governo e a orientação de sua vida.

* A religião não salva e nem justifica ninguém, mas Jesus sim. Ele, Jesus é a nossa Adulão, Ele é o nosso refugio seguro, Ele é a rocha de nossa salvação. Refugia Nele agora.

* Você esta amargurado, apertado, perseguido, endividado, doente etc. Jesus é a nossa caverna de Adulão, Corramos para Ele agora. Que Ele nos Abençoe.

25 de maio de 2013

Goteje sobre nós a tua doutrina Senhor!

por Fernando "Eagle" de Sousa

A palavra do Senhor é sabedoria infindável e sua compreensão, através do Espirito Santo, é que nos torna sábios e conhecedores do Plano Estratégico de Deus para nossas vidas. Não é à toa que a mesma palavra diz: “Ouvi e a vossa alma viverá” (Isaias 55.3). Por isso deixo a vós uma leitura para reflexão do livro de Deuteronômio (Segunda Lei, ou repetição das Leis conforme sua designação em grego). Tenham uma excelente leitura.
Deuteronômio 32 – 1. Inclinai os ouvidos, ó céus, e falarei; e ouça a terra as palavras da minha boca.
2. Caia como a chuva a minha doutrina; destile a minha palavra como o orvalho, como chuvisco sobre a erva e como chuvas sobre a relva.
3. Porque proclamarei o nome do Senhor; engrandecei o nosso Deus.
4. Ele é a Rocha; suas obras são perfeitas, porque todos os seus caminhos são justos; Deus é fiel e sem iniqüidade; justo e reto é ele.
Bíblia JFA Offline

24 de fevereiro de 2013

O SIGNIFICADO DA FESTA DE PURIM

por Fernando "Eagle" de Sousa

FESTA DE PURIM – A FESTA DA MUDANÇA DE SORTE, E PRA MELHOR!

Segundo os sites United With Israel e Tempo do Fim, encontra-se nos registros do livro de Ester, a explicação para a festa de Purim que comemora o dia da vitória do povo judeu sobre os povos inimigos na época do Rei Assuero (‘Achashverosh’ em hebraico, também chamado de Xerxes), medo-persa, durante o cativeiro dos judeus na Babilônia. Hamã havia emitido um decreto sem o conhecimento total do rei Assuero, determinando que o povo judeu deveria ser exterminado da terra sem qualquer direito de defesa.

Segundo a lei medo-persa, como qualquer decreto, após emitido, não poderia mais ser revogado nem pelo próprio rei, a solução encontrada por Mordecai(Mardoqueu em algumas versões) e pela rainha Ester(Hadassa em hebraico, provavelmente sefardita) foi a de se emitir um segundo decreto, dando o direito aos judeus de se defenderem. Deus honrou o Seu povo e o fez prevalecer, fazendo cair por terra o plano inimigo de extinguir o povo de Deus da face da terra.

No calendário hebraico, a festa de Purim é comemorada nos dias 14 e 15 do mês de Adar (em 2013, a data concidirá com 24 e 25 de fevereiro), conforme Ester 9:20-22,26:

“Mordecai escreveu estas coisas e enviou cartas a todos os judeus que se achavam em todas as províncias do rei Assuero, aos de perto e aos de longe, ordenando-lhes que comemorassem o dia catorze do mês de adar e o dia quinze do mesmo, todos os anos, como os dias em que os judeus tiveram sossego dos seus inimigos, e o mês que se lhes mudou de tristeza em alegria, e de luto em dia de festa; para que os fizessem dias de banquetes e de alegria, e de mandarem porções dos banquetes uns aos outros, e dádivas aos pobres… Por isso, àqueles dias chamam Purim, do nome Pur. Daí, por causa de todas as palavras daquela carta, e do que testemunharam, e do que lhes havia sucedido…”

Purim é uma palavra hebraica derivada de outra palavra hebraica Pur, mas que muito provavelmente vem da palavra assíria puru, que se refere aos dados de jogos que são lançados para se determinar a sorte de algo1. Foi assim que Hamã lançou o Pur e determinou que, no 13º. dia do mês de Adar, o povo da aliança de Deus, os judeus, deveria ser exterminado da face da terra.

Hamã, conselheiro do rei, era agagita (Ester 3:1-10; 8:3-5). Significa que Hamã era amalequita, porque Agague (de onde vem o termo agagita) era rei dos amalequitas (1 Samuel 15:8). É muito importante que entendamos um pouco da genealogia de Amaleque.

Amaleque era o neto de Esaú (Gênesis 36:12) e exterminou todos os habitantes da área compreendida entre a península do Sinai e o deserto de Neguebe. Os amalequitas foram os primeiros a atacar Israel depois do Êxodo, em Refidim. Desde então, todas as ocorrências de ataques amalequitas na Bíblia sempre são tentativas de se exterminar o povo de Deus. Leia Números 24 para estudar mais a respeito. Em Êxodo 17:16, o Senhor faz uma importante revelação ao Seu povo. Ele diz:

“E disse: Porquanto jurou o Senhor que ele fará guerra contra Amaleque de geração em geração.”

Hamã foi alimentado por uma raiva incontrolável do povo de Deus – fato que se agravou ainda mais quando Mordecai não se prostrava diante dele, e quando o próprio Hamã foi obrigado a honrar Mordecai na frente de toda a população da Babilônia. Hamã então decide exterminar o povo judeu.

Hamã, igualmente, não passou a ter raiva dos judeus somente porque Mordecai não se prostrava diante dele. Era algo que vinha de sua criação, do ódio dos amalequitas pelo povo de Deus que passava de geração em geração – era uma iniqüidade constantemente alimentada. Tanto, que Hamã resolveu punir toda a população judia, não somente Mordecai.

Mas Deus levantou Ester. Um dos significados do nome Ester é escondida. Ela era a arma secreta de Deus. E com isso o inimigo não contava. Ester era intercessora. Ao saber do edito de Hamã, jejuou e orou por três dias. Comunicou-se com Mordecai, que levou todo o povo de Deus a fazer o mesmo. Intercederam, jejuaram e finalmente Hamã foi desmascarado e morto em sua própria forca. Decrete em sua vida que você é uma arma secreta de Deus para ver os seus inimigos espirituais (veja Efésios 6:12) enforcados nas próprias forcas que haviam preparado para você!

Assim Deus livrou seu povo mais uma vez e fez “mudar a sorte” de forma que a morte se fez vida, a tristeza em alegria e a derrota se fez vitória. Feliz Purim a todos vocês, see you later. 😉

Força e Honra!

Fontes:

http://www.tempodofim.com/msg/festa_purim.htm

http://unitedwithisrael.org/its-purim-time/

28 de julho de 2011

VIVER PELA PALAVRA, LUTAR PELA PALAVRA E VENCER PELA PALAVRA

por Fernando "Eagle" de Sousa

Nestes dias dos quais participamos e vivemos, onde parafraseando o Pastor Paulo Cézar do Grupo Logos: “A fé passeia entre descrentes”, uma coisa tem me chamado atenção cada vez mais, a palavra de Deus e seu fiel cumprimento.

Nada supera a visão da palavra de Deus sobre esses dias, sua consubstancialidade, sua integridade e sua verdade absoluta, pois todos os fatos que estão acontecendo foram descritos, e muitas vezes detalhados na mesma. Um versículo chave que retrata essa realidade é o texto de 2 Timóteo 3 : 1 “Sabe, porém, isto: que nos últimos dias sobrevirão tempos trabalhosos.” e 2 Pedro 3 : 3 “Sabendo primeiro isto, que nos últimos dias virão escarnecedores, andando segundo as suas próprias concupiscências,…”

Diante desses fatos, o cristão verdadeiro para manter a sua integridade referencial diante de Deus, e manter um bom testemunho diante da sociedade, deverá permear sua vida pela palavra de Deus, conforme descrito no livro de Salmos 119 : 11 “Escondi a tua palavra no meu coração, para eu não pecar contra ti.” e ainda Salmos 119 : 105 “Lâmpada para os meus pés é tua palavra, e luz para o meu caminho.” Então, depreendemos que devemos: viver pela palavra, lutar pela palavra e vencer pela palavra.

Viver pela palavra significa que todo dia devemos basear nossas atitudes e pensamentos, nas escrituras sagradas, simples não? De forma alguma, não é nada simples pois a prática da palavra requer disciplina pessoal, adquirida pela doutrina (grego δόγμα = ensinamento) consolidada pela leitura diária da bíblia.

Lutar pela palavra é basear nossa estratégia de luta diária, nas diretivas básicas da bíblia, exemplo prático disso não nos falta, pois o simples fato de atrelarmos nossas ações, ao que preconiza a palavra de Deus nos caracteriza como “lutadores pela palavra”, aqueles que lutam diariamente pela manutenção dos princípios cristãos (grego Χριστός = cristo).

Vencer pela palavra creio que é a consequência natural das duas etapas anteriores, um caminho básico a ser seguido por aqueles que se dispõe a não somente “examinar as escrituras” mas a conhecê-la João 8 : 32 “E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará.” Isso produzirá em cada um que assim proceder uma revolução para vitórias em Cristo Jesus Romanos 8 : 37 “Mas em todas estas coisas somos mais do que vencedores, por aquele que nos amou.”

Diante de tudo o que foi falado, creio que agora só nos resta desfrutar dessa bênção de Deus para os homens, a sua palavra. E que as bênçãos de Deus, a graça de Cristo e a comunhão do Espírito Santo esteja com todos. Amém.